TRATAMENTO DA VINHAÇA COM CARVÃO ATIVADO E REUSO NA PRODUÇÃO DE ETANOL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.52138/citec.v13i1.199

Palavras-chave:

Preparo do mosto, Fermentação, Resíduos, Bambu, Bagaço, Palha de cana, Carvão ativado comercial

Resumo

O reuso das águas residuárias, produzidas nos processos industriais, contribui para reduzir a utilização de água de recursos naturais. A vinhaça, um dos subprodutos mais importantes na produção de etanol, poderia ser reutilizada na fermentação etanólica, no entanto, apresenta restrições por inibir as leveduras durante o processo fermentativo. O objetivo do presente trabalho foi utilizar o carvão ativado feito com resíduos da própria cana para tratamento da vinhaça. O líquido resultante do tratamento foi empregado no preparo do mosto, na diluição do melaço. O carvão ativado foi elaborado com três matérias-primas diferentes: bambu, bagaço, palha de cana. Não se conseguiu obter carvão ativado da palha e este tratamento foi substituído pelo uso de carvão comercial. A vinhaça tratada com carvão foi comparada à vinhaça in natura e água deionizada no preparo do mosto e processo fermentativo. Verificou-se que o uso da vinhaça natural prejudicou o processo fermentativo. Os diferentes tipos de carvões testados possuíram potencialidade de uso no processo fermentativo, pois a produção de etanol aumentou em média 66% em relação a vinhaça natural, no entanto, menor em 2,6 vezes em relação ao uso da água deionizada com água de diluição. Por isso, novos estudos devem ser realizados para aprimoramento no uso de carvão ativado para tratamento da vinhaça e uso na diluição do mosto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMORIM, H.V.; BASSO, L.C.; ALVES, D.G. Processos de produção de álcool –controle e monitoramento. Piracicaba: FERMENTEC/FEALQ/ESALQ-USP, 1996, 93p.

BEBÉ, F. V.; ROLIM, M. M.; PEDROSA, E. M. R.; SILVA, G. B.; OLIVEIRA, V. S. Avaliação dos solos sob diferentes períodos de aplicação com vinhaça. Revista brasileira de engenharia agrícola e ambiental. Campina Grande, v. 13, n. 6, p. 781-787, 2009.

BIGATON, A.; DANELON, A. F.; TORRES, H. J. S.; XAVIER, C. E. O.; MARQUES, P. V. Indicadores técnicos e custos de produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol no Brasil: fechamento da safra 2013/2014. Revista IPecege, v. 1., n. 1, 103-107, 2015.

COUTO, G. M. Utilização da serragem de Eucalyptus sp. na preparação de carvões ativados. 2009. 72 f. (Mestrado em Ciência e Tecnologia da Madeira) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009).

CTC. Manual de métodos de análises para açúcar. Piracicaba, Centro de Tecnologia Canavieira, Laboratório de análises, 2011. Disponível em CD Rom.

DA SILVA, V. A. C.; RODRIGUES, T. M.; DE SIQUEIRA, B. M.; SILVA, A. C.; PAGOTTO, E. L. Crise hídrica e o demarketing da água em concessionárias estaduais de saneamento, Revista de ciências gerenciais, v. 18, n. 28, p. 90-96, 2014.

DE AQUINO, J. C. S. Produção e avaliação da qualidade do carvão de bambu. Trabalho de Graduação.Fatec, 2015. 30p.

FERNANDES, A.C. Cálculos na agroindústria da cana-de-açúcar, 2ª Edição. Piracicaba, 2006, 240p.

FERREIRA, E. A., DEMUNER, A. J., SILVA, A. A, SANTOS, J. B., VENTRELLA, M. C.,

MARQUES, A. E.; PROCÓPIO, S. O. Composição química da cera epicuticular e caracterização da superfície foliar em genótipos de cana-de-açúcar. Planta Daninha, v. 23, n. 4, p. 611-619, 2005.

FOO, K.Y.; LEE, L. K.; HAMEED B. H. Preparation of activated carbon from sugarcane bagasse by microwave assisted activation for the remediation of semi-aerobic landfill leachate. Bioresource Technology, v. 134, p. 166–172, 2013.

JAGUARIBE, E. F.; MEDEIROS, L. L.; BARRETO M. C. S; ARAUJO L. P. The Performance of Activated Carbons from Sugarcane Bagasse , Babassu and Coconut Shells in Removing Residual Chlorine . Brazilian Journal of Chemical Engineering, V. 22, N. 1, p. 41 - 47, 2005.

LANE, J.H.; EYNON, L. Determination of reducing sugars by Fehling solution with methylene blue indicator. Norman Rodger, London, 8p. (1934).

LEE, S. S.; ROBINSON, F. M., WONG, H. Y. Rapid determination of yeast viability. Biotechnology Bioengineering Symposium, n. 11, 1981.

LILLÓ-RÓDENAS, M. A.; LOZANO-CASTELLÓ, D.; CAZORLA-AMORÓS, D.; LINARES-SOLANO, A. Preparation of activated carbons from Spanish anthracite II. Activation by NaOH. Carbon, v. 39, p. 751–759, 2001.

OLIVEIRA, J. A.; GARBIN, J. R.; CÂMARA, C.; FRIGIERI, M. C.; MADALENO, L. L. Radiação ultravioleta no controle de micro-organismos na água de diluição e no mosto de melaço. STAB – Sociedade dos técnicos açucareiros e alcooleiros do Brasil, Piracicaba, v. 32, n. 1, p. 49-53, 2013.

PATIL, S. V. Compliance to zero liquid discharge norms in Indian distilleries: technical challenges and solutions. Sugar industry/ Zucherindustrie, v. 139, n. 10, p. 610-616, 2014.

PEREIRA, T. J.; Estudo da utilização de vinhaça no preparo da cuba e na fermentação alcoólica. 2009, 126f. Dissertação. Pós-graduação em tecnologia ambiental do centro de ciências exatas, naturais e tecnologias. Universidade de Ribeirão Preto, Campus de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto. 2009.

RAVANELI, G. C.; GARCIA, D. B.; MADALENO, L. L.; MUTTON, M. A.; STUPIELLO, J. P.; MUTTON, M. J. R. Spittlebug impacts on sugarcane quality and ethanol production. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 2, p. 120-129, 2011.

REBELATO, M. G.; MADALENO, L. L.; RODRIGUES, A. M.; Avaliação do desempenho ambiental dos processos industriais de usinas sucroenergéticas: um estudo na bacia hidrográfica do rio Mogi-Guaçu. Revista de administração da UNIMEP, v. 12, n. 3, p. 122-151, 2014.

SITI KHADIJAH C. O., SITI FATIMAH C. O., MISNON N. A., F. HANIM K. Utilization of sugarcane bagasse in the production of activated carbon for groundwater treatment. International Journal of Engineering and Applied Sciences. V. 1, n. 2, p. 76-85, 2012.

Downloads

Publicado

20/12/2021

Como Citar

MADALENO, L. L. .; SALES, J. A. .; TEIXEIRA, J. R. .; DE PAULA, N. F. TRATAMENTO DA VINHAÇA COM CARVÃO ATIVADO E REUSO NA PRODUÇÃO DE ETANOL. Ciência & Tecnologia, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 201-212, 2021. DOI: 10.52138/citec.v13i1.199. Disponível em: https://citec.fatecjaboticabal.edu.br/index.php/citec/article/view/199. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Biocombustíveis.